Skip to main content
Tireoide e infertilidade

Tireoide e problemas de infertilidade

Neste artigo, vamos esclarecer algumas dúvidas sobre a relação entre problemas na tireoide e infertilidade e qual deve ser a conduta médica nesses casos.

Para que os processos de ovulação, fertilização e permanência do embrião no útero aconteçam, viabilizando a gestação, é necessário que os sistemas reprodutores masculino e feminino estejam preservados e funcionando adequadamente.

A produção adequada de espermatozoides e presença de ciclos regulares e ovulatórios depende muito do bom funcionamento hormonal do organismo.

Uma das principais glândulas do corpo é a tireoide, responsável pela produção de hormônios relacionados ao metabolismo e ao ciclo reprodutivo. Então, quando ocorre um desequilíbrio no funcionamento dessa glândula, a fertilidade pode ser prejudicada.

Tireoide: o que é e qual a função da glândula

Antes de qualquer coisa, é importante entender o que é e qual a função da tireoide para compreender melhor qual a relação entre o funcionamento da glândula e a fertilidade. A tireoide é uma glândula que fica localizada na base do pescoço. 

De modo geral, a função da glândula é produzir os hormônios T3 (triiodotironina) e T4 (tiroxina) e regular o funcionamento de órgãos importantes, como coração, cérebro, fígado e rins. Esses hormônios estimulam a hipófise (glândula do sistema nervoso central) a liberar os hormônios TSH e T4 livre (forma ativa do T4). Assim, a tireoide  atua diretamente em outras funções essenciais, tais como:

  • Memória;
  • Concentração;
  • Regulação do peso;
  • Controle emocional;
  • Regulação dos ciclos menstruais;
  • Crescimento e desenvolvimento de crianças e adolescentes. 

Basicamente, os desequilíbrios no funcionamento da tireoide são caracterizados pela produção insuficiente de hormônios (hipotireoidismo) ou em excesso (hipotireoidismo). A seguir, entenda qual a relação entre problemas na tireoide e infertilidade

Problemas na tireoide e infertilidade

A tireoide interfere em todo o funcionamento do nosso corpo, incluindo órgãos reprodutivos, uma vez que os hormônios tireoidianos exercem uma função importante no funcionamento dos ovários, pois interagem com os hormônios da hipófise que está associada diretamente com a ovulação.

Hipertireoidismo

No hipertireoidismo, a glândula fica hiperativa e acelera o metabolismo. Em relação à fertilidade feminina, o problema afeta os ciclos menstruais, que ficam irregulares, e pode impedir a ovulação e causar infertilidade. 

Hipotireoidismo

Já o hipotireoidismo é a produção insuficiente de hormônios tireoidianos, o que também pode dificultar a gravidez. Isso porque a falta do hormônio T4 faz com que liberação de um óvulo maduro aconteça de forma irregular, em um período não favorável à fecundação. De forma geral, também pode causar ciclos anovulatórios (sem ovulação).

Quando procurar ajuda?

As disfunções na glândula tireoide podem causar alterações no metabolismo, e aumentar as chances de abortos de repetição, ciclos menstruais irregulares e falhas de implantação em tratamentos de fertilizaçãon vitro (FIV). Por esse motivo, a avaliação hormonal faz parte da investigação de casos de infertilidade conjugal.

Vale lembrar que problemas na tireoide podem ser tratados para aumentar as chances de gestação natural. Em casos específicos, existe ainda a possibilidade de recorrer a alguma técnica de reprodução assistida, acompanhada de um médico especialista em infertilidade e reprodução humana.

Como podemos te ajudar?
Entre em contato conosco